Páginas

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Minha Experiência com o Véu: Alessandra Aparecida

 

Há muito tempo tenho venho observando o uso do véu nas igrejas de São Paulo. No início, só observava e admirava a piedade daquelas mulheres, depois senti o desejo de conhecer a razão que as levava a usar o véu, mesmo sendo um costume que é pouco valorizado em nosso século, infelizmente.

Comecei meus estudos sobre o véu em 2006, aos 18 anos. Aprendi que seu uso é louvável, pois retrata a dignidade da Celebração Eucarística, além de ser sinal de respeito e o amor para com o Santíssimo Sacramento.

Mesmo estudando sobre o assunto, acabei por resistir no início, provavelmente por vergonha. Mas meu maior receio era pensar que eu poderia acabar usando o véu apenas como uma manifestação exterior, algo sem sentido profundo e verdadeiro.

Com o tempo percebi que, conhecendo o real sentido do uso, é impossível deixar de ser algo que brota no interior do coração, como um sinal visível de submissão à Deus. Afinal o uso do véu deve ser para glória de Deus e não para glória própria. Com isso em mente, tomei coragem e fui dando meus primeiros passos. Comecei a usar o véu na visita diária ao Santíssimo e logo comecei a ver os frutos.

Sou uma pessoa que me distraio com certa facilidade e todo tempo estou pensando em algo diferente. O véu me ajudou muito neste sentido, cobrindo minhas visões laterais e me fazendo ter olhos somente para o altar de nosso Senhor na Santa Missa e para o sacrário, nos momentos de adoração ao Santíssimo.

Com o tempo comecei a usar o véu nas Santas Missas, especialmente no rito tridentino. Confesso que não uso em minha paróquia, mas mesmo quando não uso, colho os frutos que o véu plantou no que diz respeito à concentração plena na Santa Missa e na oração. Também comecei a me vestir melhor e mais modestamente dentro e, consequentemente, fora da Santa Missa, pois nenhum véu combina com roupas justas.

Comecei a incentivar outras meninas a usarem o véu. Muitas dizem que não usam pois somente protestantes fazem isso. Pensamento superficial e acomodado, já que o uso do véu é algo católico desde o início. Esse santo costume deixou de ser incentivado pois muitas ideologias mundanas querem secularizar tudo que é sagrado, dizendo que é antiquado, anormal. E infelizmente não só o véu, mas muitas outras riquezas da nossa Santa Igreja. Podemos e devemos restaurar todos os tesouros da nossa Igreja que foram sendo esquecidos com o tempo, voltando assim, os olhos e o coração para as coisas do alto.

Alessandra Aparecida

2 comentários:

  1. Bonito testemunho Alessandra. Eu pensava que eu nunca usaria o véu, mas depois de incentivos de pessoas amigas e de ler sobre o seu significado, me rendi ao uso louvável e profundo do véu na Santa Missa. E me surpreendi com este tamanho tesouro. Acho que algumas pessoas da minha paróquia pensam que eu sou de alguma congregação religiosa, mas com o tempo e com o testemunho, espero que conheçam mais profundamente esse significado. Não foram necessárias muitas palavras, mas já vejo os frutos sendo colhidos, pois uma amiga também já quer usar o véu, ela e sua filha. Como você mesma disse, é algo que brota do interior do coração, para a glória de Deus.
    Deus abençoe o blog de vocês. Já estou fazendo ampla divulgação, para que o Senhor seja cada vez mais amado.

    ResponderExcluir
  2. O Alessandra, que lindo! fiz essa espriencia a pouco tempo,apos a santa escravidao por amor de sao Luiz Maria de Monfort,mas um conselho use o veu em sua paroquia, depois que comecei a usar apareceram mais pessoas ok DEUS lhe abencoe

    ResponderExcluir