Páginas

sexta-feira, 13 de maio de 2011

O Véu da Santíssima Virgem



A relíquia do Véu da Virgem (também conhecido como Sancta Camisa, pois até o século XVIII acreditava-se ser um pedaço da túnica de Nossa Senhora) era originalmente abrigada em Constantinopla (possivelmente deve ter sido uma das relíquias que Santa Helena, mãe do Imperador Constantino, transferira da Terra Santa para as duas cidades imperiais: Roma e Constaninopla). No século IX, foi enviada pela Imperatriz Irene ao Imperador Carlos Magno, rei dos Francos e Lombardos, que a colocou na Aachen (na Alemanha) onde a corte imperial residia a maior parte do tempo (o mais provável é que tenha abrigado a dita relíquia na Capela de seu Palácio). No ano de 876, o Imperador Carlos II, o Calvo, transferiu o véu para a cidade de Chartres (na França). A fé na relíquia fez com que em 911, o bispo Gantelme usasse o Véu sob a forma de estandarte de suas hostes para combater uma invasão normanda. Isto fez com que Chartres se tornasse um grande centro de peregrinação na Europa, o que aumentou após o século XII, quando foi erigida a nova e majestosa catedral em estilo gótico. Atualmente, o Véu encontra-se exposto em um Relicário na Catedral de Chartres.





Nenhum comentário:

Postar um comentário